O desafio dos nossos dias...

15
Mai 14

 

Minha Mãe... que saudades...

 

 

Nossa Senhora Mãe dos Emigrantes

 

Emigrante por amor ao Amor

de si nascido,

partiu a Virgem Maria

para uma terra distante...

num mundo desconhecido.

 

Parte o emigrante

como parte andorinha...

nas asas que a levam céus fora

ou nos olhos rasos de água

levam lembranças da casa, dos beirais,

do ninho, das rosas,

da planície e da serra.

Das ondas do mar, formosas.

Levam a mágoa,

o azul do céu e a cor da terra.

no coração do emigrante vão saudades e esperança

e o canto do rouxinol

e o toque da Avé Maria.

À hora do pôr do sol.

No momento da abalada.

Cheio de amor e confiança canto a canto

sussurrando:

Senhora, Mãe muito querida,

levo-te em mim gravada,

tu serás o meu cantar

quando estiver magoado (a)...

Um cantar de amor sem fim.

Hei-de voltar como volta a andorinha

e Vós em mim, Senhora minha.

Maria Luísa Vaz Freire

publicado por emcontratempo às 16:29

Maio 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
16
17

18
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
contador
Contador de visitas
visitantes
blogs SAPO