O desafio dos nossos dias...

13
Set 13

 

 

 

Mãos feridas na porta dum silêncio

 

Vida que às costas me levas

porque não dás um corpo às tuas trevas?

 

porque não dás um som àquela voz

que quer rasgar o teu silêncio em nós?

 

porque não dás à´pálpebra que pede

aquele olhar que em ti se perde?

 

porque não dás vestidos à nudez

que só tu vês?

 

Natália Correia 

Poesia Completa

Publicações dom Quixote

1999 

publicado por emcontratempo às 18:21

06
Set 11

 

Quem não as têm...

"

  • Solidão. Há muitos tipos de solidão.
  • A solidão triste e desesperada de um presídio, de uma cadeia, onde os apenados pagam algum desatino cometido...
  • A Solidão plangente e dolorosa de um manicômio, onde infelizes criaturas mais vegetam do que vivem...
  • A solidão das gigantescas metrópoles modernas, onde milhares de cidadãos se acotovelam e não se conhecem... Rebanhos humanos apertados em apartamentos anônimos e comprimidos em selva de pedra!
  • A solidão do descrente e pessimista que já não acredita em mais nada.
  • A solidão do ateu que vocifera e grita, anunciando ter matado Deus... mas que não tem certeza plena de que Deus tenha morrido de fato!
  • A solidão apóstata que chegou à conclusão de que Deus é um estorvo, um desmancha-prazeres, um chato, um triste inútil...

 Há também destas...

  • A solidão dos recalcados, dos invejosos, dos ciumentos, dos corações vazios de amor, que não aguentam felicidade alheia. E por isso passam seus dias jogando punhais, esgrimindo vinganças e cravando espinhos em todo o mundo... Especialmente em seus próximos mais próximos.
  • E há esta outra solidão.
    • A solidão-silêncio.
    • A solidão-deserto-interior.
    • A solidão-despojamento.
  •  
  •  

  •  
    SOLIDÕES QUE PURIFICAM,
                AMADURECEM
                ELEVAM.
    SOLIDÕES REDENTORAS
    QUE NOS COLOCAM MAIS PRÓXIMOS DE DEUS!
  •  

  •  
                Silêncio... o pulsar do coração de Deus, na solidão dos homens!
                Silêncio... a eloqüência que fala mais alto que as palavras!
                Gostaria de rasgar todos os discursos que já escrevi. Mas nunca me arrependi dos silêncios que cultivei!
                É este o meu sonho maior: ser uma ilha, povoada de Deus. Uma ilha rodeada de silêncio por todos os lados!"

    Pe Roque Schneider
    www.danielnerib.blogspot.com

Oh meu Deus ajuda-me a ser uma ilha, como diz o Padre Roque, povoada de Deus.

De momento não tenho conseguido...

Ajuda-me, como dizia ele, o Padre Roque, a ser uma ilha rodeada de silêncio por todos os lados!

Amen.

publicado por emcontratempo às 22:52

16
Mai 11

 

"Só entendi o valor do silêncio no dia em que resolvi calar para não magoar alguém."

publicado por emcontratempo às 11:50

10
Nov 10

 

 

 Para nós ficam os bons momentos,

a conversa amiga,

a calma que transparecias,

a conformidade com o teu viver,

o ambiente carinhoso e acolhedor,

que se saboreava no teu lar.

Dói-nos a tua partida,

fica-nos a saudade.

...

Paz à tua alma.

2010.11.10

publicado por emcontratempo às 18:17

15
Jun 10

 

 

Pchiu, fale mais baixo.

Assim cativará mais gente.

Opps, fale menos.

Escute mais.

Outros precisam falar-lhe...

O nosso acolher vale muito!

Vale muito mais que as nossas palavras!

Escute!

Acolha!

publicado por emcontratempo às 15:25
tags:

09
Mar 10

 

 

Por  vezes, o silêncio fala na imensidão dos dias que passam.

E, é o silêncio que tudo vai dizendo, suavemente.

É o silêncio que tudo vai calando, brandamente.

Digamos que há silêncios e silêncios.

Como há silêncios que nos pisam,

há silêncios que nos sustentam a alma.

Shiiiiu!

Silêncio!

Silêeeeeencio!

Manomero

publicado por emcontratempo às 16:04
tags:

20
Out 08

 

           

            Que suavidade,

            que candura,

            na rua, a chuva cai,

            miudinha,

            gota a gota,

            que ternura.

            Que silêncio,

            que doçura,

            longe do ruído,

            e do alarido

            de tanta agrura,

            de som poluído,

            sabendo amargura.

            Que calma,

            que recolha interior

            apraz a alma

            alivia a dor

            envolve-me

            revigora-me

            eleva o espírito,

            Senhor!

 

            ...

 

           Que silêeeeeeencio!

                                   peregrina

 

 

publicado por emcontratempo às 12:06

Fevereiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
contador
Contador de visitas
visitantes
blogs SAPO