O desafio dos nossos dias...

24
Fev 10

 

 

Por entre um céu cinzento mareado, surge sob olhares plácidos o sol arrepiado, que nem os crespos desta quadra vagueando dentro das caçarolas em banha quente.

 

Quente não é o tempêro deste dia, em que o frio também não coaduz. fico-me então na mornura do lar, é fim de semana e ...

 

É assim, não há sábado sem sol, nem noiva sem lençol ...

 

Lençol é o que se pode vislumbrar por entre as chuvadas mais ou menos longas, interceptadas com algum vento, num céu de Fevereiro.

 

Fevereiro arrepiado.

 

Arrepiar até aos ossos, quem porventura, ou mera ironia do destino, teve de sulcar as ruas afogueadas de fortes correntes de ar, poeira e alguma água fortemente machucada, de encontro às paredes parasitadas de pastel por sobre seus tornozelos negros.

 

Negros e amiudados de pedra e cascalho são os maroiços ora entre os vinhedos, ou então além ao lado das secas migalhas de terra lavradia, os já ancestrais "miradoiros"

 

...

                                                                                                                                                   Manomero1987

publicado por emcontratempo às 18:01
tags:

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

16
17

21
25
27



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO