O desafio dos nossos dias...

26
Set 08

    A sementinha caíu à terra,

    empurrada pelo vento.

    Veio a chuva,

    a sementinha

    bebeu...bebeu...

    Muito gordinha,

    deitou dois braços,

    um para a terra,

    outro para o céu.

    E cresceu, cresceu...

    Criou raízes,

    desenvolveu...

    Veio a Primavera.

    Um belo caule,

    partiu céu acima, e ...

    eis que uma bela espiga,

    verdinha, brotou.

    E a sementinha corou.

    Enquanto a espiguinha

    amadureceu.

    Soltou-se ao sol.

    Baloiçou ao vento.

    E muitas sementinhas

    a espiguinha criou,

    e ao sol do Verão

    muito bem as tratou.

    A sua luz e calor

    todo o dia tomou

    e eis que no Outono,

    muito dourada ficou

    a espiga,

    filha da sementinha

    que já tombou,

    no ciclo da vida

    que o Senhor criou

    e na rota minha

    também o tempo passou.

    E, como a sementinha,

    com esta me vou.

    Deixando três espigas

    que o Céu me doou

    entregues ao tempo

    que tudo criou.

            by peregrina 2004 11 08

 

publicado por emcontratempo às 16:44
tags: ,

21
Set 08

 

 

 

      Ajuntamento como a própria palavra indica ...

publicado por emcontratempo às 12:36

20
Set 08

 

 

      Mãe!

    hoje, se  estivesses connosco,

    farias oitenta e um anos!

    Como seria lindo!

    Terias um bolinho,

    feito por nós,

    as tuas filhas,

    as tuas netas,

    teria oitenta e uma velinhas!

    Mãe!

    Para o Céu partiste.

    Lá não há idade,

    o Céu é intemporal!

    É eterno!

    Sinto que estás feliz!

    E linda!

    Linda como eras!

    Que os anjos me ouçam,

    e te ofereçam por nós,

    oitenta e uma velinhas de luz!

    e que fiques junto ao pai

    e cada vez mais perto de Jesus!

    Beijinho eterno, mãe!

          by peregrina

publicado por emcontratempo às 22:30

16
Set 08

 

 

É, fazem hoje precisamente 26 anos que fui mãe pela primeira vez.

 

É indiscritível, descrever a felicidade que nos abrangia totalmente.

 

Pais pela primeira vez , e uma linda menina!

 

A nossa primeira menina!

 

Que felicidade  ... nos absorvia , todo o tempo que parávamos a olhá-la!

 

Hoje, já uma mulher, percorrendo o caminho da vida!

 

Lutando, sim porque é uma lutadora.

 

Força, filha, muita força!

 

Que o caminho seja longo e cheio de prosperidade e alento para as horas difíceis que também existem!

 

Que a Fé seja sempre a tua estrela guia lá dos céus.

 

Olha eu, ainda tenho a minha estrelinha, lá longe no grande universo, mas nunca a perdi de vista!

 

Como depressa passou todo este tempo!

 

Beijinhos dos teus pais e demais familiares!

 

Acredita, amamos-te muiiiiito, com um amor que vai até à Eternidade, sem egoísmos, é um amor, qual pedrita de areia do Amor de Deus, mas é profundo, verdadeiro, capaz de perdoar sempre, de se alegrar sempre, de acolher sempre!

 

Para nós, (penso que para todos pais) este amor é inesplicável, imenso e não se ama  um filho mais que outro.

 

Amor de pais é assim!

 

Um beijinho de parabéns!

 

Que o Senhor te abençoe e a Sua Mãe, Senhora das Graças à qual sempre vos confio, proteja toda a tua vida.

peregrina (a mãe)

publicado por emcontratempo às 16:14

15
Set 08

 

Viver sem ilusões e sonhos...

Como, no caminho da vida dura?

Não! Vivo a fé, a esperança perdura,

ao Senhor peço, faço orações!

 

Estremecem em mim as sensações...

Em mim ondula alguma loucura.

A razão transporta emoções

e o coração esconde amargura!

 

Bem dentro em mim, nova

está minh'alma e  se renova

d'amor e felicidade risonhos.

 

Nas ondas do sonhar, acalento

marés de alegre sentimento,

a vibrar no sítio dos meus sonhos!

by peregrina

publicado por emcontratempo às 18:12

11
Set 08


 

É, foi uma viagem, para ti desconhecida, para mim de ansiedade.

Mas valeu ...

 

 

publicado por emcontratempo às 20:00

 

 

Vindimo, colho os cachos,

vindimo, apanho as uvas,

carrego o cesto no braço,

e num dia de cansaço

deixo a vinha a cantar,

entrando na tarde, passo,

tiro o cesto do braço,

vou para o largo bailar.

 

Entre vinhas, vindimadas

ficam parreiras despidas.

Carros de bois chiando,

as adornas carregando

entre canadas floridas,

às adegas vão chegando

e, eis que lá vão despejando

as doces bagas feridas.

 

Os cachos rochos, dourados,

deixam as vides viúvas,

e as parreiras chorando,

seus amores vão deixando,

entre o cantar das moçoilas,

ressoam entre os currais

ficai parreiras, vides, folhas,

para o ano, Deus dá mais.

by peregrina

 


09
Set 08

 

 

 

 

Apanhar as uvas por entre os currais

apanhar as uvas, pr'o ano há-de haver mais....

 

Côro

Ora venham vê-las

que vão a passar,

de cesto nos braços,

vem de vindimar.

 

Juras Manuel ser meu,

juras Maria ser minha,

fazem conversas de amor,

no adro da ermidinha.

 

....

 

versos que ouvi num teatro no Valverde, vindo de "trás da Ilha", Piedade ou Ribeirinha ou ... não sei bem.

 

"trás da Ilha" expressão usada aqui pelos meus lados, em abono da verdade, a Ilha não tem parte trás, nem parte da frente, é força de expressão simplesmente.

publicado por emcontratempo às 15:34

 

 

         É o começo do ano lectivo ...

 

 

foto da net

       Meninos e meninas, p'ra escola!

publicado por emcontratempo às 15:32
tags:

08
Set 08

 

A 8 de Setembro,

Festa da Senhora da Boa Nova,

Padroeira da Freguesia das Bandeiras,

nossa freguesia vizinha,

aqui mesmo ao lado norte.

publicado por emcontratempo às 17:04
tags:

Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
17
18
19

22
23
24
25
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO