O desafio dos nossos dias...

31
Mai 09

 

 

Vinde oh Santo Espírito,

vinde Amor ardente,

acendei na Terra,

Vossa Luz fulgente.

 

Vinde Pai dos pobres,

na dor e aflições,

vinde encher de gozo,

nossos corações.

 

 

......................................

 

Dons do Espírito Santo

 

1º. Sapiência

 

2º. Entendimento

 

3º. Conselho

 

4º. fortaleza

 

5º. Ciência

 

6º. Piedade

 

7º. Temor de Deus

publicado por emcontratempo às 01:01

24
Mai 09

 

 

 

É dia de sopas.

 

Mais um aniversário.

 

O novo salão já desponta .Já cria forma.

 

Eis-nos talvez, pela última vez neste espaço.

 

Desfrutando deste pequenino recinto onde até então nos acolhemos em sãos convívios.

 

Nestes vinte seis anos foi o ex-libris deste lugar, no que compete ao desporto e recreativo, não só das nossas gentes mas de muitos da nossa freguesia e até concelho.

 

Em época de retenção de despesas há que reduzir os gastos ao mínimo, para que o novo polivalente, cresça e que os valores sejam sustentáveis.

 

Ao lado da nossa maior referência na fé a nível local, a Ermida das Almas, e protegidos pelo Senhor Santo Cristo dos Milagres em quem devotamente colocamos toda a nossa confiança, vamos continuar.

 

Assim o esperamos para honrar os nossos pais e parentes que com muito esforço construíram o que temos até hoje, e onde nos encontramos todos juntos a confraternizar.

 

Bem hajam todos os que já partiram e deram um pouco de si para que acontecesse este espaço.

 

E para os que vieram sempre acompanhando e acarinhando de muitos e variados modos esta ideia comunitária, muita força, e que o incentivo, nunca os abandone para que levem a bom termo esta ideia que nos apaixona e liga cada vez mais ao recantinho escondido, o nosso pequeno, hoje "grande" lugar - os Toledos.

 

Sim, porque foi levado mais longe o nome deste lugar, quer nas notícias dos jornais, das revistas e da comunicação on-line, a internet.

 

Estamos felizes, mas ansiosos para que tudo vá sempre em frente da melhor maneira e que não hajam contratempos nem dissabores.

 

Outrora também os nossos pais se orgulhavam deste pequeno lugar.

 

Lugar de fiéis devotos que calcorreavam todo o caminho a pé para irem à missa, não só dominical, mas as 1ªs. sextas feiras do mês em devoção ao Imaculado Coração de Maria, que assim o havia pedido a Santa ..., às novenas de Santa Maria Madalena, da Senhora da Conceição e do Natal, ...

 

Lugar de salutares convívios, bons bailadores e mandadores da chamarrita, das tradicionais "folgas" nas casas do ..., das desfolhadas do milho, dos habituais serões familiares em que crianças brincavam, pais conversavam ou jogavam as cartas, e mães remendavam roupa e faziam trabalhos de mão.

 

E foi desta "ideia" acarinhada que nasceu este Salão, do qual muito nos podemos orgulhar.

 

publicado por emcontratempo às 00:50

21
Mai 09

www.portugalprovida.blogspot.com

publicado por emcontratempo às 22:55
tags:

 

 

São Luís Maria Grignion de Montfort, no seu livro "Os segredos do Santíssimo Rosário", enumera os seguintes benefícios para os que rezam o Terço:

 

- "os pecadores obtêm o perdão;

- as almas sedentas saciam-se;

- os que choram encontram a alegria;

- os que são tentados, a tranquilidade;

- os pobres são socorridos;

- os religiosos, afervorados;

- os ignorantes, instruídos;

- os vivos vencem a vaidade;

- e as almas do purgatório encontram alívio".

publicado por emcontratempo às 14:24
tags:

20
Mai 09
Estamos a chegar ao fim de mais um ano de actividades na Catequese. É tempo de avaliar e começar a programar o novo ano.
Para nos ajudar há muitas possibilidades. A técnica e a forma são o que menos interessa. Importante mesmo é sermos capazes de fazer caminho e de nos renovarmos, como catequistas. Podemos reu­nir o nosso grupo e responder a um inquérito. Podemos elaborar um conjunto de perguntas e classi­ficar-nos. Podemos fazer um dia de pausa, fazer silêncio e reflectir no que fazemos. Podemos jun­tar-nos todos os catequistas e fazer com que tudo pareça excepcional quando não é tanto. Podemos tantas coisas... Podemos avaliar tudo, com muito pormenor. Ou ficar por generalidades. Avaliar é difícil. Avaliar-nos, mais ainda.
Propomos aqui uma possibilidade diferente: um esquema a duas mãos. Para auto-avaliação e para um futuro diálogo com o grupo de catequistas, o responsável dos catequistas ou mesmo o nosso pároco. A avaliação não é (sobretudo) um momento de "julgar" [de forma positiva e negativa) o que fizemos. É um momento de aprendermos. Com os erros e com as vitórias. É um momento de rezar o que construímos. É um momento de crescer. E como crescer, custa sempre, tudo podemos sentir. Importa é não desanimar e seguir em frente. Construindo mais. Sendo melhores catequistas. Aceitas este desafio?
Tentamos construir um modelo "evangélico", que siga os passos de Jesus.

1- Momento de Partida: Promessa e Profecia
"No princípio..."
(Gn1,1). O anúncio do Evangelho é feito de "Promessa e Profecia", um "princípio" e um "fim". Um "alfa e um ómega".
Começa a tua narração com "No princípio..." e procura avaliar a programação do ano, as etapas estabelecidas, os objectivos traçados, as actividades, as celebrações, os encontros.
Numa escala de O a 5 avalia os seguintes aspectos:

No princípio…

Realizei a minha programação...
Estabeleci objectivos...
Procurei atingir metas estabelecidas...
Cumpri a calendarização...
Segui o projecto definido a princípio...
Houve mais para além da catequese...
Foram importantes os encontros...
O Retiro do grupo foi marcante...

0=não fiz; 1=muito pouco; 2=pouco; 3=suficiente; 4=bom; 5=muito bom


2- Anúncio de novidade
"Passou entre nós fazendo o bem" [Act 10, 38].
A mensagem do Evangelho e de Jesus é o centro do anúncio na catequese. Uma mensagem que se transforma em vida na comunidade onde celebramos a nossa fé. Vida em Jesus Cristo. Como é que anunciaste a Jesus de Nazaré? Como preparaste os conteúdos a anunciar? Como viveste cada sessão de catequese? Foste realmente portador da novidade de Jesus que passou entre nós fazendo o bem? Narra agora a tua experiência de anunciador de Jesus. Escreve os teus "Actos dos Apóstolos", destacando todas as coisas que realizaste, o modo como as preparaste, os caminhos que percorrestes. Numa escala de O a 5 avalia os seguintes aspectos:


Formação
Participei em cursos de actualização...
Acompanho as novidades do mundo da catequese...
Participei nas acções de formação da Paróquia...
Participei nas acções de formação da Diocese...
Acompanhei as Jornadas Nacionais de Catequistas...
Procurei ler e estudar assuntos que me ajudam na formação pessoal para a
catequese...

Preparação da catequese
Preparo com antecipação a sessão de catequese...
Preparo atempadamente os materiais necessários...
Aplico metodologias e técnicas de acordo com as necessidades dos catequizandos ...
Torno os conteúdos atraentes, organizados e actualizados...
Nas dificuldades, procuro ajuda com quem sabe mais e tem mais experiência do que eu...
Rezo durante a semana os conteúdos que vou anunciar...

Sessão de Catequese
Mostro domínio do tema e preparação adequada...
Apresento com segurança os temas..
Fomento a participação de todos os membros do grupo...
Torno interessante e atraente a mensagem de Jesus Cristo...
Participo nas actividades propostas para além da Catequese...
Mostro-me aberto ao diálogo...
Apresento os temas de acordo com o Guia...
Sou capaz de motivar os catequizandos...
Sou assíduo e pontua!...
Torno a sessão de catequese cativante e atraente...
Uso dinâmicas activas...

Relações com os catequizandos
Acompanho as situações pessoais dos membros do meu grupo...
Fomento a partilha do grupo…
Tenho uma relação empática com os destinatários...
Aceito as indicações que me dão os catequizandos...
Sou sociável e comunicativo dentro e fora da Catequese...
Estimulo o espírito de grupo, a partilha e a solidariedade...
Acompanho o crescimento do grupo e estimulo a sua integração nas acções da Paróquia...
Partilho com os pais dos membros do meu grupo as situações que se vivem no grupo...

0=não fiz; 1=muito pouco; 2=pouco; 3=suficiente; 4=bom; 5=muito bom

3 - Compromisso e comunhão de vida:
"Ide, pois, fazei discípulos de todos os povos" (Mt 28,19).
O compromisso com Jesus leva-nos à missão, ao testemunho, à alegria e ao entusiasmo de ser­mos cristãos, comprometidos com os que mais necessitam. Este compromisso é também comun­hão com os mais necessitados e sobretudo com os que estão necessitados de Jesus. Como é a tua integração na comunidade? Como ajudas os teus catequizandos a celebrar a sua fé? Como é que ajudo os membros do meu grupo a assumirem as suas responsabilidades como cristãos?
Escreve um conjunto de ideias que possam dar força ao teu compromisso e comunhão de vida, numa espécie de "Manifesto" à maneira de 5. Paulo: "Ai de mim se não evangelizar", porque "já não sou que vivo é Cristo que vive em mim".
Numa escala de O a 5 avalia os seguintes aspectos:

Compromisso
Sou testemunha da minha fé em Jesus Cristo...
Participo activamente nas acções da comunidade e partilha...
Vivo com entusiasmo a minha missão de catequista...
Ajudo os outros catequistas nas suas dificuldades...
Sou exemplo de caridade e serviço...
Contribuo para a vida de comunhão na Paróquia...

Testemunho
Levo o meu grupo de catequese ao compromisso social com os outros...
Fomento no meu grupo campanhas de solidariedade...
Ajudo os meus catequizandos a serem eles próprios evangelizadores dos outros
jovens /crianças...

Celebração
Contribuo para que os membros do meu grupo participem na Liturgia da Paróquia...
Fomento momentos de oração com a Comunidade...
Preparo com atenção e discernimento a festa que corres­ponde ao meu grupo...
Acompanho os meus catequizandos nos diferentes momentos do ano litúrgico...

0=não fiz; 1=muito pouco; 2=pouco; 3=suficiente; 4=bom; 5=muito bom



Estas são algumas pistas orientadoras que nos podem ajudar a fazer a nossa reflexão de autoavalia­ção do percurso da catequese deste ano. A avaliação é uma oportunidade única de crescimento que impulsiona uma mudança de atitude e leva à conversão do coração, possibilitando uma melhoria da vivência na comunidade, dos valores do Reino. Avaliar é ajudar. Para o ano há mais, não valeu a pena?

(Texto transcrito da revista Catequistasnº 20 Jun 2006)
publicado por emcontratempo às 11:19
tags:




 








 

 

 

 

 

 

 

 

www.habilidademanual.blogspot.com

 

publicado por emcontratempo às 11:16

19
Mai 09


 

"Essa é uma homenagem à turma de cabelos brancos. 

Um jovem muito arrogante, que estava assistindo a um jogo de futebol, 
tomou para si a responsabilidade de explicar a um senhor já maduro, próximo dele, porque 
era impossível a alguém da velha geração, entender esta geração. 
 
'Vocês cresceram em um mundo diferente, um mundo quase primitivo', o 
estudante disse alto e claro de modo que todos em volta pudessem ouvi-lo. 
 
Nós, os jovens de hoje, crescemos com Internet , celular , televisão, aviões a jato, 
viagens espaciais, homens caminhando na Lua, nossas espaçonaves tendo visitado Marte. Nós 
temos energia nuclear, carros elétricos e a hidrogênio, computadores com grande 
capacidade de processamento e ...,' numa pausa para tomar outro gole de cerveja. 
 
O senhor se aproveitou do intervalo do gole para interromper a liturgia do estudante em 
sua ladainha e disse: 
 
- Você está certo, filho. Nós não tivemos essas coisas quando nós éramos 
jovens... por isso nós as inventamos. E você, um bostinha arrogante dos 
dias de hoje, o que você está fazendo para a próxima geração? 
 
Foi aplaudido ruidosamente, de pé ! "
(recebido por mail)
 

 

publicado por emcontratempo às 16:29
tags:

 

 

Bonito!

Belo, este nosso mar, tocando estes nacos de costa que sabem a rocio!

 

Mar!

Sempre mar!

Mar que invade, arrepia!

Mar que adoça, acaricia!

Mar!

Maré que passa!

Mar que abraça!

Mar infinito de  Graça!

 

peregrina

2009 04 12

publicado por emcontratempo às 11:28

17
Mai 09

 

 

 

Senhor Santo Cristo, meu Padrinho

olha por mim, peço baixinho.

Mas Senhor, tem piedade

do pecador, da Humanidade

que ora sofre devassidão,

Senhor mostrai-lhe Teu coração.

Aqui Te peço, oh meu Senhor,

o Mundo clama p'lo Teu Amor.

peregrina

~~~~~~~~

O Hino do Santo Cristo foi composto, nos anos setenta do século XIX, pelo músico Candeias, da Banda Militar de Ponta Delgada.

“Glória a Cristo, Jesus, glória eterna,
Nosso Rei, nossa firme esperança,
Soberano que os mundos governa
E as nações recebem por herança.


Com o manto e o ceptro irrisório,
Sois de espinhos cruéis coroado,
Rei da dor, uma vez, no Pretório,
Rei de amor, para sempre adorado.

 

Combatendo, por vossa Bandeira
Que, no peito, trazemos erguida,
Alcançamos a paz verdadeira
E a vitória nas lutas da vida.

 

Só a vós, com inteira obediência
Serviremos com firme vontade,
Porque em Vós há justiça e clemência
Porque em Vós resplandece a verdade.

 

Concedei-nos, por graça divina,
Que sejamos um povo de eleitos,
Firmes crentes na Vossa doutrina,
Cumpridores dos Vossos preceitos”.

Para ver e meditar - Blogue de Santo Cristo  www.scristo.blogs.sapo.pt
publicado por emcontratempo às 01:16

15
Mai 09

 

 

 

"Não importa o que os outros digam ou façam,

o que importa é como escolho reagir

e o que escolho acreditar a meu respeito."

publicado por emcontratempo às 13:41

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
14
16

18
22
23

25
26
27
28
29
30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO