O desafio dos nossos dias...

23
Jun 09

 

 

Outrora jogava às pedrinhas,

pinchava a corda,

jogava a cabra-cega,

as escondidas,

às donas de casa e...

... não faltava nada!

Porque tudo era inventado,

improvisado e...

eram conchas, testos,

galhinhos de faia,

de incensos,

para fazermos artes,

colheres,

fincando conchas pequenas

e pinhos,

rachando os pauzinhos.

 

Brincava-se, sim serenidade

e calmia e...

não havia o reboliço,

a agitação de hoje em dia.

 

Era uma alegria ingénua,

uma paz, uma harmonia,

hoje fica-me a saudade,

de tempos de tenra idade,

onde em nada, tudo havia.

 

publicado por emcontratempo às 14:56

 

Caía a tardinha.

Feitos os "trabalhos de casa" diga-se(deveres escolares).

Eufóricas corríamos até ao Cabeço.

Pela encosta colhíamos loiros, giestas e outros ramos.

Estes serviam para juntar às vides, rama de fava, etc.

Era dia da fogueira.

Ver subir as chamas direitinhas ao Céu.

Era a tradição (hoje um pouco perdida).

Fogueira acesa.

A pouco e pouco ateadava-se o fogo. 

No ar o perfume dos louros.

O soar das giestas estaladiças.

Eram os rapazes a saltar a fogueira.

E as favas torradas...

Havia alegria!

Alegria partilhada aqui e ali...

E íamos, caminho adentro, ver as fogueiras.

Era a da tia Rosa, do tio ..., da tia...

... da prima, neste pequeno lugar,

quase todos são parentes.

publicado por emcontratempo às 11:09

Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
17
18

21
25
26
27



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO