O desafio dos nossos dias...

19
Jan 11

 

Parece o Pico mas não é.

 É que é uma pintura de Paul Cézanne,

entre tantas outras belas obras deste pintor.

publicado por emcontratempo às 17:41

 

Uns galhinhos de salva 

[salva.jpg]

Uns galhinhos de neveda

Casca de 3 cebolas (parte amarela)

Derrete-se 3 copos de açúcar a ficar douradinho claro.

Junta-se o chá coado e mexe-se.

Fica em xarope.

Coloca-se numa garrafa fechada.

Toma-se 2 colheres por dia. 

(xarope dado pela avó d'América)

publicado por emcontratempo às 11:06

 

Não passes com ela à minha rua

 

No fim de tantos anos de ser tua,

amas-te outra, casas-te foste ingrato.

Vi-te passar com ela à minha rua,

abracei-me a chorar, ao teu retrato.

 

Podia-te insultar quando te vi,

ferida neste amor sopremo e farto,

vinguei-me a chorar, choro por ti,

por entre as persianas do meu quarto.

 

Mas olha, meu amor, eu não me importo,

antes de seres dela, eu já fui tua.

Podes passar sózinho à minha porta,

mas não passes com ela à minha rua.

 

Fui tua companheira muitos anos,

mas isso pouco importa, isso que tem.

Se o mundo é feito é só de enganos,

o mal anda no mundo a rir-se do bem.

 

Não penses, não meu amor,

é tarde para ganhar o que perdi.

Não te posso abraçar porque és casado,

abraço-me ao teu retrato e penso em ti.

 

Não penses, não penses, meu amor

esquece-te  de mim que é o bastante.

Já que não servi para ser tua mulher,

também não hei-de ser a tua amante.

 

Fui tua companheira dedicada,

no entanto, meu amor, vê como eu sou,

sei bem quanto custa a ser roubada,

não quero roubar quem me roubou.

 

Não voltes, não voltes, meu amor,

Esquece-te de mim que é o bastante.

tens a tua mulher, tens o teu lar,

que vale muito mais que uma amante.

 

Casaste, serás feliz, Deus te proteja,

só te desejo amor e tanto assim,

nunca tive ciúme, nem inveja,

como a tua mulher teve de mim.

 

Não voltes, não voltes por favor

Casaste-te, obrigaram-te a casar.

se a tanto te obrigaram, meu amor,

agora que te obriguem a gostar.

 

(Versos que minha mãe cantava, no tempo dela.

São versos da autoria de Carlos Conde.

No entanto foram feitas algumas alterações.

Adaptadas a teatro amador que foi feito nas Sete Cidades.)

publicado por emcontratempo às 10:59

 

"Os Jovens com as suas exigências são para a Igreja um desafio e uma provocação."

Palavras de Bento XVI

publicado por emcontratempo às 10:55

Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
15

16
22

23
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO