O desafio dos nossos dias...

05
Out 11

 

 

Abeirei-me de ti,

oh mar~~~~~~

um dia destinei ouvir-te,

oh mar~~~~~

calar-te no meu silêncio,

oh mar~~~~~

falás-te-me da pureza

das tuas águas...

da grandeza dos teus tentáculos...

da beleza inconfundível da tua cor,

esse azul marinho ... esse azul cor do céu...

esse e esse azul natural...

da imensidão profunda dos abismos,

que escondes...

e, chorei, chorámos...

pelos tantos...

e tantos que tiveram em ti, o último embalo.

e ri, rimos...

pelos tantos...

que tiveram e tem em ti o sustento.

e, oh mar ~~~~~

deixa que te diga,

e o dolente cantar da maré

na tarde que caí,

na brisa que vai...

e aquela gaivota,

oh mar ~~~~~

que se passeia,

e se deixa espelhar

oh mar ~~~~~

na tua mansidão...

e aquela onda mansa

que se estanha junto à rocha,

e o meu olhar preso...

sim, oh mar ~~~~~

pairando nesta solidão.

mnm2011.10.05

publicado por emcontratempo às 02:46

 

 

Quando, no Inverno, o mar embravecia, galgava terra e por estas paragens, era este o aspecto.

publicado por emcontratempo às 02:41
tags:

Outubro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

19
21

23
24
26
27
29

30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO