O desafio dos nossos dias...

16
Jan 12

 

primeiros passos sn_1

primeiros passos sn_2

 

primeiros passos sn_3

primeiros passos sn_4

primeiros passos sn_5

primeiros passos sn_6

primeiros passos sn_7

primeiros passos sn_8

primeiros passos sn_9

primeiros passos sn_10

 

Livro da 1a. Classe de meados dos anos 30.

É do tempo dos meus pais.

Aqui ficam estas páginas que tirei do blog abaixo

 

www.santa-nostalgia.blogspot.com

 

publicado por emcontratempo às 11:46

15
Jan 12

 


Temos tantas alegrias na nossa vida, e tantas vezes passamos ao lado sem as experimentar!

A alegria de nos levantarmos todas as manhãs!

A alegria de estarmos vivos!

A alegria de podermos ver o sol ou a chuva!

A alegria de termos uma casa acolhedora!

A alegria de termos um trabalho ou uma tarefa a realizar!


A alegria de termos amigos, uma família que nos ama!

A alegria de sabermos que Deus nos ama de verdade!

A alegria de encontrarmos um sorriso!

A alegria de sorrirmos para os outros!

E depois, a alegria de sabermos que, um dia, ou uma noite, partiremos para "outra terra", nos braços de Deus Pai!

A alegria de sabermos que o sorriso se abrirá para nós, quando na morte nós adormecermos.

M. Delbrel

publicado por emcontratempo às 23:13

13
Jan 12

  

"De mãe aguçosa, filha preguiçosa".

publicado por emcontratempo às 14:21

12
Jan 12

 

O grande erro de Deus foi não ter dado duas vidas ao homem: uma para ensaiar, outra para actuar.

V. Gassman

publicado por emcontratempo às 17:11

11
Jan 12

 

"No Inverno, os ramos nus que parecem dormir trabalham em segredo,

preparando-se para a Primavera."

Rumi

publicado por emcontratempo às 10:43

07
Jan 12

 

Ainda agora aqui chegámos

estamos na vossa  entrada,

e uns aos outros falámos,

aqui vive gente honrada.

 

Levantai-vos, vinde agora,

da sala e vinde ver

é que está frio cá fora,

venham-nos receber.

 

Boas Festas! Boas festas!

Boas Festas, vimos dar,

abri-nos a vossa porta

os reis viémos cantar.

 

Viva, senhora Maria!

senhor José, senhor João!

nós vimos cantar os Reis,

com fé e com devoção.

 

Ao senhor José, que é o dono

desta casa, queremos saudar!

E vós? Tendes qualquer coisa

para a nós todos brindar?!

 

Vieram os três reis Magos

do Oriente a Belém.

Vieram adorar o Menino

nascido da Virgem Mãe.

 

Uma estrela os guiou,

com sua luz abrangente.

A uma gruta os levou,

adorar o Omnipotente.

 

Pelo caminho encontraram,

outros caminhando "sem Luz".

Quando a Herodes chegaram,

este queria ver Jesus.

 

 

 

publicado por emcontratempo às 22:39

06
Jan 12

 

 

São chegados os três Reis
Da parte do Oriente
Visitar o Rei da Glória
Nosso Deus Omnipotente.

Guiados por uma estrela
Que a todo mundo dá luz
Buscaram outra mais bela
Que é o Menino Jesus.

Herodes como malvado
Homem perverso e maligno
Aos Santos Reis ensinou
As avessas o caminho.

Mas Deus que tudo sabe
Usou de tal maravilha
Pôs uma estrela no céu
Para ser a sua guia

A estrela se escondeu
Chegando a uma cabana
Todos três se ajoelharam
A Jesus neto de Ana.


A cabana era pequena
Não cabiam todos os Três
Adoraram a Jesus
Cada um por sua vez

Ofereceram-lhe ouro fino
Como rei universal
Incenso como divino
E mirra como mortal

Os Santos Reis adoraram
A Jesus recém- nascido
Em memória deste dia
Todo o festejo é devido

 

tirado daqui

publicado por emcontratempo às 11:26

05
Jan 12

 

 

Bonito este poema do Cardeal D. Alexandre do Nascimento - sobre Maria

 

 

"Pergunta e Resposta"

 

Veio-me à mente, outro dia, esta pergunta:

"Porquê não deixou Deus no mundo, no nosso mundo,

Um retrato, uma pintura , vera imagem que fosse,

Do rosto lindo de morrer de pasmo

da Virgem Bendita, Nossa Senhora?"

 

Foi-me também respondido: "Vale mais, crê,

Que cada rosto de mulher que passa,

Possam os homens de fé e sentimento,

Encontrar traço, longínquo embora,

Do rosto divino da divina Mãe:

 

Está Jesus escondido em cada pobre,

Em cada mulher, esconde-se Maria".

 

(in almanaque das Missões)

publicado por emcontratempo às 10:26

 

"É sempre perigoso, e algumas vezes odinoso, procurar profundar muito as acções alheias.

R. de Bastos

(in Telégrafo 1-2-1999 - artigo "À cem anos")

publicado por emcontratempo às 10:22

02
Jan 12

 

 

O Presépio somos nós
É dentro de nós que Jesus nasce
Dentro destes gestos que em igual medida
a esperança e a sombra revestem
Dentro das nossas palavras e do seu tráfego sonâmbulo
Dentro do riso e da hesitação
Dentro do dom e da demora
Dentro do redemoinho e da prece
Dentro daquilo que não soubemos ou ainda não tentamos

O Presépio somos nós
É dentro de nós que Jesus nasce
Dentro de cada idade e estação
Dentro de cada encontro e de cada perda
Dentro do que cresce e do que se derruba
Dentro da pedra e do voo
Dentro do que em nós atravessa a água ou atravessa o fogo
Dentro da viagem e do caminho que sem saída parece

O Presépio somos nós
É dentro de nós que Jesus nasce
Dentro da alegria e da nudez do tempo
Dentro do calor da casa e do relento imprevisto
Dentro do declive e da planura
Dentro da lâmpada e do grito
Dentro da sede e da fonte
Dentro do agora e dentro do eterno

 

Um poema do Padre José Tolentino Mendonça
publicado por emcontratempo às 12:52

Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
14

21

23
24
25
26
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO