O desafio dos nossos dias...

11
Fev 13

 

 

da net

"Retrato de Santa Isabel de Portugal, por Zurbaran em 1638.
Mede: 42, 1,84 x 0,90 m. Óleo sobre tela. Museo del Prado, Madrid.


Santa Isabel de Portugal nasceu em 11 de fevereiro de 1270, em Saragoça; era filha de Pedro III, rei de Aragão. Recebeu seu nome em homenagem à sua tia, Santa Isabel da Hungria, canonizada anos antes, e de quem se esperava que Isabel herdasse a bondade e a santidade.

Quando a filha nasceu o rei de Aragão ainda era um jovem e afoito príncipe e com uma enorme vontade de se divertir nas baladas... Assim deixou que fosse o seu avô, Tiago I, convertido à vida devota, a ocupar-se da educação da neta.

Com doze anos, Isabel foi pedida em casamento por três príncipes. E esses não eram encantados, eram príncipes de verdade! Os pais escolheram-lhe o que morava mais perto - D. Dinis, herdeiro do trono de Portugal, que colocou sobre a cabeça da jovem esposa coroa de rainha, e sobre seus ombros a pesada cruz de uma convivência de mártir. Isabel deu ao rei dois filhos: Constância, futura rainha de Castela e Afonso, herdeiro do trono de Portugal.

As numerosas aventuras extraconjugais do marido humilhavam-na profundamente. Mas Isabel mostrava-se magnânima no perdão criando também os filhos ilegítimos de Dinis, aos quais reservava igual afeto. Dinis, (ciumento que era!) deu crédito às calúnias e insinuações de um cortesão sobre a rainha. Mas a inocência de Isabel triunfou.


O MILAGRE



Conta-se que, no ano de 1333, em Portugal, houve uma fome terrível, durante a qual nem os ricos eram poupados. Para aliviar a situação de fome, D. Isabel empenhou suas jóias e mandou vir trigo de lugares distantes para abastecer o celeiro real, e assim manter seu costume de distribuir pão aos pobres durante as crises.

Foi justamente em um dos dias de distribuição que o rei apareceu inesperadamente. Temendo a censura, ela escondeu os pães embaixo de um manto sobre os braços. O rei percebeu o gesto e perguntou surpreso: - Que escondes? A rainha, erguendo o pensamento ao Senhor, disse em voz trêmula: - São rosas, senhor. O rei replicou: - Rosas em Janeiro? Só no CEAGESP!! Deixai que eu as veja e sinta o perfume! - Ordenou o rei.

Santa Isabel abriu os braços e no chão, para surpresa geral, caíram rosas frescas, perfumadas, as mais belas até então vistas.O rei Diniz não se conteve e beijou as mãos da esposa, retirando-se enquanto os pobres gritavam: Milagre, milagre!!
Santa Isabel faleceu no dia 4 de julho de 1336, aos 65 anos.

ORAÇÃO PARA SANTA ISABEL :

Ó querida Santa Isabel, sob a vossa proteção queremos nos colocar. Vossa espiritualidade nos inspira ainda hoje no seguimento de Jesus. Ensinai-nos a acolher com carinho os pobres, os doentes, os abandonados, manifestando a eles o imenso amor do Pai. Estimulai-nos para que tenhamos coragem de estar ao lado deles, defendendo as suas lutas e assumindo as suas dores. Assim como vós, queremos construir a paz, partilhar o pão da justiça e distribuir rosas de alegria aos nossos irmãos. Intercedei por nós para que também possamos, um dia, gozar das alegrias celestes na presença de Deus."

da net

publicado por emcontratempo às 16:17
tags:

Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

12
14
16

17
23

24
25
26
27


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO