O desafio dos nossos dias...

27
Mar 14

Congelar alhos 

 
Tirado deste blog da net:
Eu detesto descascar alhos e como tal comecei a utilizar esta dica que a minha mãe me ensinou.
Colocam-se os dentes de alho numa taça com água bastante quente, por um ou dois minutos.
Escorre-se a água e os alhos descascam-se facilmente; pois a pele tira-se com grande facilidade.
Colocam-se os dentes de alho numa caixa e guardam-se no congelador.
Assim ficam prontos a utilizar.
Fica a sugestão.
www.cantinhodazezinha.blogspot.pt

 
publicado por emcontratempo às 16:50
tags: ,

Quantas marias vagueiam por aí... de um e outro modos diferentes por certo, mas cruzes...

 

"Terceto

 

E o triste grupo, vagamente andando,

parece de três sombras, que se amparam,

sobre agudos espinhos caminhando.

 

Maria vai no meio. As três pararam...

e abraçadas, gemendo e soluçando,

para as três cruzes novamente olharam!"

Fernandes Costa

 

... apenas uma, foi a mais sublime, e no seu vaguear acalentou A Salvação.

publicado por emcontratempo às 16:31

 

publicado por emcontratempo às 15:49

 

"... milhares de pessoas infectadas pelo indiferentismo religioso que o Papa diz ser o principal obstáculo para a Nova Evangelização."

João Paulo II

 

publicado por emcontratempo às 15:10

25
Mar 14

 

Peregrinação

 

Procurando a primavera o dia todo,

não a encontrei.

Apoiando-me em meu bastão,

atravessei montanhas e montanhas,

e voltando para casa

segurei um galho de ameixeira.

Ali a encontrei: florescia em sua ponta.

Dai Eki

poeta chinês do período Sung (960-1279)

 

 

Por vezes está bem perto de nós aquilo de que precisamos, aquilo que nos eleva o espírito, aquilo que nos ajuda a viver, a mão de Deus anda sempre por aí ao nosso lado e nós cheios de nada e vazios de tudo, quantas vezes não nos apercebemos do bem que nos rodeia, que está mesmo fora da nossa porta...

 

publicado por emcontratempo às 16:37
tags:

14
Mar 14

 

Exame de Consciência

Perdão, Senhor!
Embora bem intencionado, nem sempre acertei...

Eu queria ser flor, e fui espinho;
queria ser um sorriso, e fui mágoa;
queria ser luz, e fui trevas;
queria ser estrela, e fui eclipse;
queria ser contentamento, e fui tristeza;
queria ser amigo, e fui adversário;
queria ser força, e fui fraqueza;
queria ser o amanhã, e fui o ontem;
queria ser paz, e fui guerra;
queria ser vida, e fui morte;
queria ser sol, e fui escuridão;
queria ser a calma, e fui o tumulto;
queria ser sobrenatural, e fui terreno;
queria ser lenitivo, e fui flagelo;
queria ser AMOR, e fui decepção

Recebe Senhor, em tuas mãos de misericórdia
e de perdão infinito, o gosto amargo
e contrito desta minha oração.
(Roque Schneider)

 

publicado por emcontratempo às 21:59

Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
26
28
29

30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO