O desafio dos nossos dias...

13
Set 19
"Mantém o quarto arrumado em tempo de aulas
 

Durante as aulas é mais difícil manter o quarto sempre arrumadinho, e depois vai-se acumulando tudo.. quando deixas de encontrar as coisas que procuras é que percebes que está tudo uma desordem e vai ser muito difícil arrumar tudo em pouco tempo... Mas não stresses, com alguns truques vais ter sempre o quarto arrumadinho, ora vê: 

 

1. O primeiro passo para teres sempre as coisas arrumadas é utilizares bem os armários que tens. Divide o roupeiro conforme as zonas que tiveres a preencher (onde vais pôr as camisolas, as calças, os pijamas, etc), define quais as estantes que vão levar livros, as que vão levar CDs e aparelhagem ou acessórios... assim torna-se mais fácil dividir tudo na hora de arrumar.

 

2. Regra de ouro: quando tirares uma coisa do sítio e já não precisares dela volta a pôr no mesmo sítio. Isto evita que haja coisas espalhadas pelo quarto e faz com que saibas sempre onde guardaste as coisas.

 

3. Aposta em sistemas de arrumação. Se comprares caixas para as coisas mais pequenas ou organizadores para folhas, caixas para CDs, etc evitas que elas se percam e fica tudo muito mais organizado.

 

 4. Arranja um cesto ou um saco próprio para a roupa suja que dê para pôr atrás da porta por exemplo. Com isto consegues evitar que a roupa suja se misture com a outra ou fique espalhada pelo quarto,

 

 5. Compra uns módulos para a parede. Estes módulos podem-se pendurar em qualquer sitio, por cima de uma cama, de uma estante, da secretária.. e podem levar coisas leves como perfumes, CDs, caixas de bijutaria, maquilhagem, cremes... e então estas coisas têm um sítio próprio em vez de andarem sempre de lugar em lugar.. e tu perderes tempo à procura delas.

 

6. Aproveita bem os espaços vazios. Se calhar um buraquinho entre a cama e o roupeiro dá para guardar alguma coisa.. investiga bem os espaços que tens disponíveis e o que podes lá guardar.

 

7. Quando tiveres roupa limpa e passada arruma-a logo no sítio respectivo, para além de não correr o risco de se amachucar ou sujar é menos uma preocupação que tens quando chega a hora de arrumar o quarto. (:

 

 

Nosso quarto é utilizado para várias outras coisas além de dormir. Precisamos ter a sensação de tranquilidade quando entramos no quarto porque é lá que descansamos. Pensando em você a dicasteen preparou uma matéria sobre como deixar o seu quarto super arrumado, digno de um elogio de sua mãe!!!

Arrume sua cama
Para manter o quarto sempre organizado, comece arrumando a cama imediatamente após se levantar, todos os dias. Isso toma pouco mais do que um minuto, e torna o local convidativo para a próxima noite de sono. Além disso, esse hábito atribui ao cômodo uma maior sensação de frescor, limpeza e organização. Após fazer isso, a ordenação do espaço restante é extremamente facilitada.
Eu amo roupa de cama florida que dá um tom romântico ao quarto.

Organize sua roupa de cama
Mantenha as peças dos jogos de lençóis juntas. E jogue fora ou dê aquelas manchadas, rasgadas ou descasadas. Eu prefiro ter poucos jogos de cama, mas bons.

Guarde com cuidado seus edredons e cobertores
Certifique-se de que os edredons e cobertores estão limpos antes de guardá-los e ponha sachês entre eles para mantê-los perfumados e frescos. Os edredons devem ser enrolados com folga e não ponha nada pesado sobre eles para não prejudicar o acolchoado.
Aqui no Supersizer ensina como fazer você mesmo uma capa para guardar o edredon.

Deixe seu criado-mudo arrumado
Em seu criado-mudo, deixe apenas o livro ou revista que você está lendo no momento. Guarde o restante na pasta ou estante apropriada. Livre-se também do excesso de colônia e perfumes que tem em seu quarto. Guarde apenas aqueles que você realmente gosta e usa.

Mantenha sempre os objetos no mesmo lugar
Tudo o que você tem em seu quarto deve ter um espaço específico, pois tudo que não tem seu cantinho certo se perde facilmente.

Delimite espaços de responsabilidade e uso
Cada pessoa da casa deve ser a responsável por seu próprio quarto, cama, guarda-roupas e gavetas. Se o quarto não é só de uma pessoa, cada um deve arrumar a parte que ocupa. Para tornar essa tarefa mais simplificada e transmitir uma maior sensação de organização ao cômodo, equipe as camas com gavetas, suportes para livros, escrivaninha e outros acessórios, de modo que um único móvel atenda a maior parte das necessidades antes atendidas por vários deles.

Passos

  1. Não adiar! Não terás nada feito numa hora ou menos se não parares de adiar. Isto significa desligar todos os aparelhos (tv, computador, telefone). Se ouvir a música for útil para ti, mete alguma. Mas se te faz sonhar, esquece.
  2. Reduzir a desordem. Uma das coisas as mais visíveis num quarto desarrumado é a quantidade enorme de tralha. Pensa em limpar primeiro essa tralha, antes de ires à limpeza propriamente dita, se precisas que fique com bom aspecto bem depressa.
  3. Apanha a tua roupa e arruma-a. Se és demasiado preguiçosa, agarra uma cesta da lavandaria e mete a roupa lá dentro para a manteres em ordem.
  4. Faz a tua cama. Uma cama bem feita parece sempre bem, especialmente aos olhos dos pais.

Dicas

  • A chave é caos organizado. Se os papéis desarrumados forem postos numa caixa, tudo parecerá mais organizado. Mantém as tuas coisas em ordem.
  • Tenta, no futuro, arrumar pelo menos 5 coisas antes de saires do teu quarto.

Avisos

  • Não te limites a enfiar toda as tuas coisas dentro de caixas, de armários ou debaixo da cama. Os teus pais vão descobrir e tu estás tramada!"
  •  
  • texto tirado da net
publicado por emcontratempo às 12:24

"O casamento é a história romântica mais feliz da nossa vida. Todos nós sempre sonhamos com este grande dia (que se mistura como um conto de fadas).

 

O casamento é uma festa de grande dimensão e em simultâneo um contrato. Houve e sempre haverá um fascínio pela «pompa e a circunstância» dos casamentos: a saudade dos contos de fadas.

 

O ritualização e a festa constituem momentos de memórias para mais tarde recordar e sonhar.
Casamento, matrimónio é vínculo estabelecido entre duas pessoas, mediante o reconhecimento governamental. Deve ser baseado em ideais puros e sentimentos recíprocos numa relação afectiva entre duas pessoas. Mas o casamento também é um contrato com a finalidade do compromisso da fidelidade e sexo. Casar é um acto de conformidade em que se obtém licença legal para ter filhos com honoralidade social dentro da legalidade.
 
Pequena resenha histórica do casamento
 
A união e a família faz parte de uma realidade social, construída junto com a evolução da humanidade. Durante séculos, as pessoas passavam por rituais da corte, com um parceiro, e então partiam directamente para o casamento que deveria ser para toda a vida. Uma união que pretendia a procriação, passou também por cotas ligadas ao valor das propriedades, à conquista das terras e aos acordos políticos entre os nobres.
 
O casamento era essencialmente um acto de aquisição. O noivo adquiria a noiva, a transacção era selada por meio de pagamento de uma moeda de ouro ou de prata.
 
No passado um jovem casal, que iniciava a vida a dois, tinha suporte emocional e logístico, pois contava com o apoio da família (antes numerosa).
 
Nos anos 60, recordo-me perfeitamente, ainda se fazia negócio dos bens antes do casamento. A noiva tinha que levar dote.



O casamento de hoje

Se olharmos a história do casamento ao longo dos séculos, as mudanças hoje registadas estão relacionadas com a mudanças da mulher na sociedade. As mulheres trabalham como o homem e partilham com ele o fardo conjugal. A modernidade trouxe dificuldades aos casais. Debaixo do mesmo tecto surgem diferentes ilusões e expectativas pelo que há que cultivar a amizade com indulgência para que o casal funcione. A vida comum é a compreensão, interessar-se, dar e receber. Senão resulta uma batalha muito difícil.

Hoje, infelizmente, o número de divórcios permite-me concluir que algo está a falhar na instituição do casamento. Neste tempos de mudanças, há que reciclar o casamento, reconstruir e dar novas energias e optimismo à relação consagrada.
 

Os tempos evoluiram, sem duvida. A mulher, hoje em dia, tem os direitos dos homens no trabalho e as mesmas responsabilidades. Mas, antes de casarem, os noivos devem conhecer muito bem a pessoa com quem vão casar.
 
Não sou contra o divorcio, de maneira nenhuma, mas na ultima instância. Por exemplo: droga, adultério permanente, jogo incontrolável, alcoolismo, etc. Mas, mesmo assim, temos que ajudar e ver qual a razão destes comportamentos.
 
Costumo dizer que a caridade começa em casa.
 
Algumas dicas para salvar o casamento
 
Faça um casamento por amor. Hoje em dia não é fácil, mas é possível, com consciência tentar salvar o amor e a alma do casamento, para um bem-estar dos filhos e de nós próprios.
 
Tem de haver diálogo, convivência civilizada, palavras de apreço, carinho físico, amabilidade, compreensão, espaço de ajuda e respeito.
 
Os inimigos da desejável boa comunicação são as críticas, ataques pessoais e desprezo. (que são nojentos)
 
Quem quer um casamento feliz obriga-se a um desempenho especial. Há regras e estratégias para o casamento funcionar e sabe-se que os pequenos passos levam longe.
 
A filosofia do casamento não é atracção física. É justamente a harmonia, complementaridade e cumplicidade.
 
A cultura do casal no casamento reflecte a sua vitalidade como qualquer coisa importante que liga as pessoas e as estabiliza nas relações.
 
Conhecer bem o passado, os sentimentos, os gostos são formas de salvaguardar-nos dos aborrecimentos quotidianos; renovar, evoluir e ouvir. O aperfeiçoamento intelectual e espiritual tornam a relação mais atractiva.
 
Para um casamento funcionar deve partilhar-se o desejo de compromisso para a vida com respeito, honestidade, confiança, intimidade.
 
Ser-se autónomo não é ser prisioneiro. «Cultivar-se o jardim privado» não será uma vida dupla mas a descoberta de talentos.

Não há igualdade entre homens e mulheres. Os homens e as mulheres têm um papel«diferente na sociedade».
 
A mulher têm mais trabalho que o homem. Sempre foi e sempre será assim, caso queira manter o casamento. Por mais que ele tente colaborar, não tem a capacidade de lidar com toda a situação como: lidar com os serviços domésticos, trabalho, filhos etc., etc.

Ainda nos tempos de hoje a maioria dos homens é mais conservador do que a mulher, no que diz respeito à familia...
 
A mulher pode proporcionar ao seu marido aquilo que ele quer para se sentir feliz. O homem gosta de se sentir importante. Gosta de ter orgulho na sua própria mulher, que ela esteja bem apresentada, que o acompanhe nos passos mais importantes da sua vida. Quando chegar a casa precisa de tempo e de espaço para ter a sensação que está livre, ler o jornal, mudar de roupa, ter uma cadeira preferida, enfim, pormenores que se conhecem da natureza da psicologia masculina. O homem tem de sentir confiança para estabelecer boa comunicação. É essa a medida da sua relação no casamento.
 
A mulher deve cultivar a sua intuição, sem todavia confessar ou partilhar todos os seus segredos. Tente ser inteligente.
 
Se a mulher toma conta do marido como se fosse a sua mãe, deixa de ser a mulher com quem ele casou. A mulher deve trabalhar para sua identidade. Saber dizer não é importante. O orgulho feminino deve ser inteligente. Deve fazer do seu casamento um caso único.
 
O casamento é um encontro de almas, certas evoluções enriquecem-no mais do que imagina.

Todos os casamentos passam por fazes difíceis; saiba superar os momentos menos bons. O casamento nem sempre cumpre a fantasia que dele se tem.
 
Na vida de casada não pode mudar o seu marido, mas pode mudar-se a si própria; é a única batalha que pode ganhar.
 
Se quer o seu marido para sempre, para o melhor e para o pior, deve continuar com coragem e disciplina.
 
A boa comunicação, é a parte vital do casamento.
 
A cortesia evita a escalada do mau estar, que é a porta aberta para o rancor.
Penso que vale a pena lutar pelo seu casamento. Foi tudo aquilo que sonhou e fantasiou. O casamento é uma relação estável e promotora de estabilidade, pois é uma declaração pública de compromisso. Não é uma instituição económica.
Lute cada vez mais pelos valores familiares e sociais. Como é importante para si e para os seus filhos a sua estabilidade familiar.

Agradeça todos os dias por ter encontrado a companheira(o) da sua vida. As pessoas não são iguais, completam-se.
A união faz a força
 
Como é maravilhoso conservar a família enquanto há vida, e não sentir o peso da solidão.
 
Espero com as minhas pequenas dicas, possam ajudar a ser mais feliz no seu casamento."
 

de Maria Helena Ribeiro

publicado por emcontratempo às 11:08

Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO