O desafio dos nossos dias...

14
Ago 08

Um modo de registar algo de meu e o que me separa de algumas coisas como as preocupações e opiniões e ainda alguns propósitos do meu viver, do meu existir.

 

Num sentir perturbado e numa ânsia desmedida, tento dar forma à minha existência, limar os desajustes, dar-lhes algum sentido.

 

Quero que a tenda do meu ser, às vezes perdida no fosso, onde todas as formas verbais, oprimem e desconjugam o sentido crucial do viver, se liberte!

 

E conjugando o existir, aqui deixo, amigo leitor pedaços de mim.

 

Sim deixo-te algo de meu, a minha mensagem, mesmo que não seja lida, ela é para ti,

mesmo que engastada pelos anos e perdida no silêncio do esquecimento!

 

Cada vez que piso este espaço de partilha, é um pouco de mim que se vai gastando no tempo!

 

Sim muitas vezes escrevi e escrevo apenas para desabafar e desabar cá para fora o que sinto e penso; o resto, o resto, não interessa.

 

Sim este é o meu espaço.

 

Interrogo-me muitas vezes, valerá a pena?!

 

Encaro tudo isto pela positiva, pois registar e guardar na arca das lembranças, sem partilhar, não faz parte da minha maneira de ser e de sentir...

 

Espero poder dizer algo, nada dizendo... - por cá fica um pouco da minha alma, neste "(Em)contratempo que os dias vão matriculando, de mais ou menos páginas, com mais ou menos tinta, e sobretudo com um pouco ou nada de vida que continua, por isso cada post que escrevo, humildemente mostra que vivo...

 

Possivelmente muitos virão aqui, e alguns deixarão de vir, por muitas razões.

 

Enfim! ...

 

Faltar-lhes-á algo, algo que não consegui transmitir, mas ...

 

... o que não posso é deixar de partilhar este "nada" mesmo que pouco seja!

publicado por emcontratempo às 22:04

Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13



31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO