O desafio dos nossos dias...

11
Set 08

 

 

Vindimo, colho os cachos,

vindimo, apanho as uvas,

carrego o cesto no braço,

e num dia de cansaço

deixo a vinha a cantar,

entrando na tarde, passo,

tiro o cesto do braço,

vou para o largo bailar.

 

Entre vinhas, vindimadas

ficam parreiras despidas.

Carros de bois chiando,

as adornas carregando

entre canadas floridas,

às adegas vão chegando

e, eis que lá vão despejando

as doces bagas feridas.

 

Os cachos rochos, dourados,

deixam as vides viúvas,

e as parreiras chorando,

seus amores vão deixando,

entre o cantar das moçoilas,

ressoam entre os currais

ficai parreiras, vides, folhas,

para o ano, Deus dá mais.

by peregrina

 


Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
17
18
19

22
23
24
25
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO