O desafio dos nossos dias...

11
Abr 18

pelo sinal vou-me deitar
da santa cruz nem vejo lume nem luz
livre-nos deus louvamos a deus
nosso senhor com muito louvor
e dos nossos  vale mais a carne que os ossos
inemigos um chapéu de figos
em nome do padre estes me cabe
e do filho este comigo
e do espirito santo antes que fique em branco
Era uma velha que tinha um gato
E debaixo da cama o tinha.
O gato miava e a velha dizia:
Mal haja o teu miar
Que não me deixa dormir
Nem tão pouco descansar.
.Era uma velha que tinha um cão
E debaixo da cama o tinha.
O cão ladrava, o gato miava
E a velha dizia:
Mal haja o teu ladrar e o teu miar
Que não me deixam dormir
Nem tão pouco descansar.
Era uma velha que tinha um galo
E debaixo da cama o tinha.
O galo cantava, o cão ladrava,
O gato miava e a velha dizia:
Mal haja o teu cantar,
O teu ladrar e o teu miar
Que não me deixam dormir
Nem tão pouco descansar.
Era uma velha que tinha um porco
E debaixo da cama o tinha.
O porco roncava, o galo cantava,
O cão ladrava, o gato miava
E a velha dizia:
Mal haja o teu roncar, o teu cantar,
O teu ladrar e o teu miar
Que não me deixam dormir
Nem tão pouco descansar.
Era uma velha que tinha um burro
E debaixo da cama o tinha.
O burro rinchava, o porco roncava,
O galo cantava, o cão ladrava,
O gato miava e a velha dizia:
Mal haja o teu rinchar,
O teu roncar, o teu cantar,
O teu ladrar e o teu miar
Que não me deixam dormir
Nem tão pouco descansar.
Era uma velha que tinha um boi
E debaixo da cama o tinha.
O boi berrava, o burro rinchava,
O porco roncava, o galo cantava,
O cão ladrava, o gato miava
E a velha dizia:
Mal haja o teu berrar, o teu rinchar,
O teu roncar, o teu cantar,
O teu ladrar e o teu miar
Que não me deixam dormir
Nem tão pouco descansar.
A velha viu-se obrigada então
A tomar uma decisão:
Mata o boi, mata o burro,
Mata o porco, mata o galo,
Mata o cão, mata o gato,
E satisfeita dizia:
Acabou-se o teu berrar,
Acabou-se o teu rinchar,
Acabou-se o teu roncar,
Acabou-se o teu cantar,
Acabou-se o teu ladrar,
Acabou-se o teu miar,
Agora posso dormir,
Também posso descansar.

in Friães, a nossa aldeia - net

publicado por emcontratempo às 16:54

Abril 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO