O desafio dos nossos dias...

11
Dez 13

 

 
"Havia milhares de estrelinhas no céu.Estrelas de todas as cores:brancas, prateadas, verdes, douradas,vermelhas e azuis.
Um dia, elas procuraram a Deus e disseram-Lhe:
- Senhor, gostaríamos de viver na terra entre os Homens.
- Assim será feito, respondeu o Senhor. Conservarei todas vocês pequeninas como são vistas e podem descer para a terra.
Conta-se que, naquela noite, houve uma linda chuva de estrelas. Algumas aninharam-se nas torres das igrejas, outras ficaram brincando de correr com os vaga-lumes nos campos; outras misturaram-se aos brinquedos das crianças e a Terra ficou maravilhosamente iluminada. Porém, passado o tempo, as estrelas resolveram abandonar os homens e voltar para o céu, deixando a Terra escura e triste.
- Porque voltaram? Perguntou Deus, à medida que elas chegaram ao céu. - Senhor, não foi possível permanecer na Terra. Lá existe muita miséria e violência, muita maldade, muita injustiça, muita fome e egoísmo... E o Senhor disse-lhes: - Claro! O lugar de vocês é aqui no céu. A Terra é o Lugar do transitório, daquilo que passa, daquele que cai, daquele que erra, daquele que morre. Nada é perfeito. O céu é lugar da perfeição, do imutável, do eterno, onde nada perece.
Depois de chegarem todas as estrelas e conferindo o número, Deus falou de novo:
- Mas está faltando uma estrela. Perdeu-se no caminho?!
-Não Senhor, uma estrela resolveu ficar entre os homens. Ela descobriu que o lugar é exatamente onde existe a imperfeição, onde há limites, onde as coisas não vão bem, onde há luta e dor.
- Mas que estrela é esta? Voltou Deus a perguntar.
- É a ESPERANÇA, Senhor, A ESTRELA VERDE. A única estrela dessa cor.
E quando olharam para a Terra, a estrela não estava só. A Terra estava novamente iluminada porque havia uma estrela verde no coração de cada pessoa. Porque o único sentimento é próprio da pessoa humana, próprio daquele que erra daquele que é perfeito, daquele que não sabe como será o futuro.
Receba neste momento esta "estrelinha" em seu coração, sua estrela verde.
Não deixe que ela fuja e nem se apague. Tenha certeza que iluminará seu caminho...
Seja positivo!
Nunca perca a estrela da esperança."
da net
publicado por emcontratempo às 18:25

05
Dez 13

 

 

"Que as palavras sejam preenchidas com atitudes..."

D. Manuel Clemente

(Palavras do Sr Bispo D. Manuel Clemente, ao ser entrevistado sobre o Advento, entre outras uma frase que registei...)

publicado por emcontratempo às 17:46

26
Dez 12

 

 

 

"Senhor Jesus estamos preparados para te receber.
Ajuda-nos a não ter medo
de te acolher e de falar de ti
A não termos medo de ostentar
os sinais da nossa fé.
Enriquece-nos na tua verdade
E dá-nos luz para o futuro
Para que as nossas famílias
Sejam acolhedoras da vida
Que foi revelada pelo anjo
A Maria e a José."

(in almanaque das missões)

publicado por emcontratempo às 10:30
tags:

10
Dez 12

 

"Senhor Jesus estamos preparados para te receber.
Ajuda-nos a não ter medo
de te acolher e de falar de ti
A não termos medo de ostentar
os sinais da nossa fé.
Enriquece-nos na tua verdade
E dá-nos luz para o futuro
Para que as nossas famílias
Sejam acolhedoras da vida
Que foi revelada pelo anjo
A Maria e a José."

(in almanaque das missões)

publicado por emcontratempo às 09:39
tags:

15
Dez 09

 

 

 

 

"Vem, Senhor

 

Não sorrias, dizendo

que já estás connosco.

Há milhões que Te não conhecem.

E de que basta conhecer-Te,

de que adianta a Tua vinda,

se para os Teus

a vida continua igual?...

Converte-nos!

Revolve-nos!

Que a Tua mensagem

se torne carne da nossa carne,

sangue do nosso sangue,

razão de ser da nossa vida.

Que ela nos arranque

do comodismo

da boa consciência!

Seja exigente, incómoda,

pois só assim

nos trará a paz profunda.

A paz diferente,

a Tua paz..."

 

D. Helder da Câmara

in calendário da LIAM 2009

publicado por emcontratempo às 12:07
tags:

 

"O dia certo de montar a árvore de Natal é 30 de novembro

Um dos grandes símbolos do período natalino, a árvore de Natal simboliza, segundo a tradição da Igreja Católica, a vida. Mas, em meio a dias de expectativa para a chegada das festas de fim de ano, qual o dia adequado para montar a árvore? De acordo com o padre Gustavo Haas, assessor de liturgia da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a árvore deve começar a ser montada no dia de 30 de novembro, quando se inicia o tempo do advento para a Igreja. Vale lembrar ainda que a árvore não deve ser montada toda de uma vez: o ideal é acrescentar enfeites e adereços aos poucos, durante as quatro semanas do advento, que é, para os católicos, tempo de preparação. “Durante o Natal, no Hemisfério Norte, todas as árvores perdem as folhas, com exceção do pinheiro. Por isso, a árvore se tornou símbolo da vida, celebrada no Natal com o nascimento do menino Jesus”, diz Haas. De acordo com o religioso, a preparação da árvore deve ser intensificada durante a última semana que antecede o Natal. “Até 16 de dezembro, tudo ainda é muito sóbrio, mesmo nas leituras feitas nas missas do advento. É só a partir do dia 17 de dezembro que a Bíblia começa a falar do nascimento de Jesus, e se inicia um momento de maior expectativa. Esse é o momento, portanto, de intensificar a decoração da árvore”, afirma.

Presépios
A montagem do presépio, também tradicional em tempos de Natal, deve seguir a mesma linha da preparação da árvore de natal. “Aos poucos, pode-se começar a montar a gruta, colocar os animais e os pastores, mas Maria, José e o menino Jesus devem fazer parte do presépio apenas mais próximo do Natal”, diz Haas. O presépio, ainda de acordo com o padre, foi uma invenção de São Francisco de Assis para lembrar a simplicidade e as dificuldades enfrentadas por Maria e José no nascimento de Jesus. A orientação para quem pretende seguir a tradição católica é não sofisticar os presépios com luzes e enfeites. “Costumamos dizer sempre também que é muito importante envolver as crianças na montagem dos presépios, e o ideal seria que eles fossem feitos nas próprias casas, pelas crianças, para que eles percebam o real sentido do natal”, diz.
 
 
Hora de desmontar
Tradicionalmente, o dia de desmontar a árvore de Natal, o presépio e toda a decoração natalina é 6 de janeiro, o Dia de Reis. “É nesse dia que três magos, pessoas sábias, encontram o menino Jesus e ele é então revelado a todas as nações. Termina então o tempo de Natal, o tempo de expectativa, e começa o tempo comum para a Igreja”, afirma Haas. "
publicado por emcontratempo às 11:41

Outubro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO