O desafio dos nossos dias...

11
Jan 18

"A todos os que sofrem e estão sós, dai sempre um sorriso de alegria.

Não lhes proporciones apenas os vossos cuidados, mas também o vosso coração."

Madre teresa de Calcutá

publicado por emcontratempo às 16:54

27
Jul 12

 

Já estou habituada a por vezes mesmo acompanhada...

 

A solidão é muitas vezes a companhia mais útil.

Milton

 

...sentir-me irremediavelmente só. 

publicado por emcontratempo às 14:13

05
Out 11

 

 

Abeirei-me de ti,

oh mar~~~~~~

um dia destinei ouvir-te,

oh mar~~~~~

calar-te no meu silêncio,

oh mar~~~~~

falás-te-me da pureza

das tuas águas...

da grandeza dos teus tentáculos...

da beleza inconfundível da tua cor,

esse azul marinho ... esse azul cor do céu...

esse e esse azul natural...

da imensidão profunda dos abismos,

que escondes...

e, chorei, chorámos...

pelos tantos...

e tantos que tiveram em ti, o último embalo.

e ri, rimos...

pelos tantos...

que tiveram e tem em ti o sustento.

e, oh mar ~~~~~

deixa que te diga,

e o dolente cantar da maré

na tarde que caí,

na brisa que vai...

e aquela gaivota,

oh mar ~~~~~

que se passeia,

e se deixa espelhar

oh mar ~~~~~

na tua mansidão...

e aquela onda mansa

que se estanha junto à rocha,

e o meu olhar preso...

sim, oh mar ~~~~~

pairando nesta solidão.

mnm2011.10.05

publicado por emcontratempo às 02:46

06
Set 11

 

Quem não as têm...

"

  • Solidão. Há muitos tipos de solidão.
  • A solidão triste e desesperada de um presídio, de uma cadeia, onde os apenados pagam algum desatino cometido...
  • A Solidão plangente e dolorosa de um manicômio, onde infelizes criaturas mais vegetam do que vivem...
  • A solidão das gigantescas metrópoles modernas, onde milhares de cidadãos se acotovelam e não se conhecem... Rebanhos humanos apertados em apartamentos anônimos e comprimidos em selva de pedra!
  • A solidão do descrente e pessimista que já não acredita em mais nada.
  • A solidão do ateu que vocifera e grita, anunciando ter matado Deus... mas que não tem certeza plena de que Deus tenha morrido de fato!
  • A solidão apóstata que chegou à conclusão de que Deus é um estorvo, um desmancha-prazeres, um chato, um triste inútil...

 Há também destas...

  • A solidão dos recalcados, dos invejosos, dos ciumentos, dos corações vazios de amor, que não aguentam felicidade alheia. E por isso passam seus dias jogando punhais, esgrimindo vinganças e cravando espinhos em todo o mundo... Especialmente em seus próximos mais próximos.
  • E há esta outra solidão.
    • A solidão-silêncio.
    • A solidão-deserto-interior.
    • A solidão-despojamento.
  •  
  •  

  •  
    SOLIDÕES QUE PURIFICAM,
                AMADURECEM
                ELEVAM.
    SOLIDÕES REDENTORAS
    QUE NOS COLOCAM MAIS PRÓXIMOS DE DEUS!
  •  

  •  
                Silêncio... o pulsar do coração de Deus, na solidão dos homens!
                Silêncio... a eloqüência que fala mais alto que as palavras!
                Gostaria de rasgar todos os discursos que já escrevi. Mas nunca me arrependi dos silêncios que cultivei!
                É este o meu sonho maior: ser uma ilha, povoada de Deus. Uma ilha rodeada de silêncio por todos os lados!"

    Pe Roque Schneider
    www.danielnerib.blogspot.com

Oh meu Deus ajuda-me a ser uma ilha, como diz o Padre Roque, povoada de Deus.

De momento não tenho conseguido...

Ajuda-me, como dizia ele, o Padre Roque, a ser uma ilha rodeada de silêncio por todos os lados!

Amen.

publicado por emcontratempo às 22:52

27
Jun 11

 

Tenho muitas coisas, e às vezes, às vezes não tenho nenhumas.

2001.02.24

Manomero

publicado por emcontratempo às 01:03

04
Dez 09

 

 

 

Essas tuas mãos vazias,

rugosas e calejadas

deram tudo,

sem esperar nada

em troca.

Hoje,

esperam carinho,

esperam apoio,

esperam compreensão.

Oh velhinho!

Vem comigo,

eu te ajudarei,

confia, vem!

Sabes.

Velhinho, um dia serei!

Se lá chegar...

Quem me há-de ouvir,

quem me há-de amparar,

quem me há-de escutar!

Oh velhinho!

Quem me há-de amar!

2009.04.06 Manomero

publicado por emcontratempo às 14:11

14
Jan 09

 

 

 

Senhor!

que "ele" não sofra,

na amargura do sentimento,

de estar só.

Intensa é  a solidão.

O interior não se mede.

É meu coração que fala,

eu sofro com ele e ...

ele não percebe.

peregrina

publicado por emcontratempo às 12:05
tags:

04
Nov 08

 E eu lavada em lágrimas...

 lagrimas

da net 

 

-Que fazes ai criança,

sentada nesse penedo?!

-Quero ir ao cemitério,aaã aaã,

mas sózinha tenho medo.

 

-Que queres tu ir lá fazer,

se tu lá no vês ninguém?!

-Quero is beijar a campa, aaã,aaã,

a campa da minha mãe.

 

-Então tua mãe morreu,

sendo tu tão pequenina?!

-E morreu meu pai também, aaã, aaã,

enterrado numa mina.

 

Então com quem vives tu,

se já não tens pai nem mãe?!

-Eu vivo com meu irmão, aaã, aaã,

visto não ter mais ninguém.

 

-Então tu queres ir comigo,

que eu por ti velarei?!

bem haja minha senhora, aaã, aaã,

meu futuro encontrarei.

 

Estes versos decorei-os depois de os ter ouvido num teatro no Valverde, ainda em criança.

Desconheço o seu autor ou autores.

Sei que por esses anos íamos ao Valverde a pé ver o teatro que normalmente vinha de trás da Ilha, Piedade, ou Ribeirinha, não sei precisar.

Entre outros ficaram-se-me na memória estes versos que é de chorar até o coração se partir.

publicado por emcontratempo às 00:59

Outubro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO